Nove pessoas são selecionadas no 1º Edital IberCultura Viva de Mobilidade 2018

Representantes de organizações culturais comunitárias e povos originários de nove países ibero-americanos foram selecionados no 1º Edital IberCultura Viva de Mobilidade 2018, que teve seu resultado publicado nesta terça-feira, 25 de setembro.
Das 35 candidaturas apresentadas durante o prazo de postulação (de 1º a 30 de agosto de 2018), 20 estavam habilitadas a seguir no processo de avaliação (2 da Argentina, 4 do Brasil, 1 do Chile, 2 de Costa Rica, 2 do Equador, 1 da Espanha, 4 da Guatemala, 2 do México e 2 do Peru). Na etapa final, o Comitê de Seleção, integrado pela Unidade Técnica e o Conselho Intergovernamental do programa, elegeu uma pessoa de cada país participante.
Do Brasil, foi escolhido Sebastián Gerlic, um dos idealizadores e fundadores da Thydewá, organização responsável pelo Pontão de Cultura Esperança da Terra, em Olivença, Bahia. Criada em 2002, a ONG nasceu de um coletivo formado por indígenas de Alagoas, Bahia e Pernambuco, dois paranaenses, uma gaúcha, um baiano, um chileno e um argentino.

A seleção

As pessoas selecionadas no edital participarão das Jornadas Preparatórias do 4º Congresso Latino-americano de Cultura Viva Comunitária, de 2 a 4 de novembro, em Buenos Aires (Argentina). O valor total destinado ao Edital de Mobilidade é de US$ 10 mil, que serão distribuídos para a compra de passagens aéreas e seguros de viagem.

Na seleção foram levados em conta critérios como a experiência da organização em ações culturais comunitárias e em articulação de redes culturais, e o histórico de participação em processo de articulação de redes culturais em âmbito nacional e/ou internacional.

O congresso

Com o lema “Territórios para o bem-viver”, o 4º Congresso Latino-americano de Cultura Viva Comunitária será realizado na Argentina como um evento itinerante, de 10 a 17 de maio de 2019, com início na província de Mendoza, passando por Córdoba e Entre Ríos e terminando na cidade de Buenos Aires.

O formato de caravana, segundo os organizadores, possibilitará o contato com distintas realidades do país, gerando ao longo da semana instâncias participativas em nível comunitário e permitindo também uma visão dos processos territoriais. Serão mantidas algumas dimensões da estrutura de trabalho dos congressos anteriores, como os círculos de palavras temáticos, feiras, festivais, visitas a experiências e plenárias.

A preparação

O congresso vem sendo preparado ao longo de 2018 por coletivos de distintas regiões do país. Já se realizaram quatro jornadas de trabalho para o planejamento do evento: na cidade de Buenos Aires, em março; em Córdoba, em abril; em Chacras de Coria (Mendoza), em junho, e em Paraná (Entre Ríos), em agosto. Participam da construção da metodologia e logística do evento ao redor de 200 coletivos argentinos.

Na reunião preparatória de novembro, em que participarão representantes de organizações culturais comunitárias de países ibero-americanos, as atividades incluirão momentos de plenária, trabalho em grupos, comissões temáticas e visitas a experiências locais de Cultura Viva Comunitária em Buenos Aires.

Confira a lista de pessoas selecionadas:

Argentina – Elisea Sarapura (Red de Punto de Cultura Provincial de Salta – Biblioteca Popular Casimiro Cobo)
Brasil – Sebastián Gerlic (Thydewá)
Chile – Manuela del Pilar Cepeda Arroyo (Centro Cultural El Cahuín)
Costa Rica – Natalia Vargas Umaña (Guanared)
Ecuador – Jonathan Borbor de la Cruz (Centro Intercultural Comunitario Olon)
España – Miguel Maciel Carneiro (Laboratório de los Comunes Casa Colorida)
Guatemala – Pedro Estuardo Ochoa Sánchez (Caja Lúdica)
México – Yesenia Arlete Muñoz Pérez (Laboratorio Escénico)
Perú – Rocío Celeste Paz Ruíz (Arenas y Esteras)

Fonte: http://iberculturaviva.org/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *