Vem aí o Emergências, encontro global de cultura, ativismo e política

Em um momento de intensas transformações e diante de uma crise de dimensões globais que atinge os mais diversos setores e institucionalidades, a cultura surge como ativadora de processos emergentes na disputa por direitos civis, políticos, sociais, econômicos e ambientais. De 7 a 13 de dezembro, pensadores, ativistas, artistas, produtores culturais, gestores e agentes políticos de todo o mundo vão participar, no Rio de Janeiro, em Niterói e na Baixada Fluminense, do Emergências, projeto do Ministério da Cultura (MinC) e da Universidade Federal Fluminense (UFF).

12112155_1660394160904255_2630270816737595102_nO objetivo é pensar a cultura na centralidade das lutas pela ampliação dos direitos e entender as mudanças no campo da política, dos comportamentos, da economia, das artes, e debater a emergência de novos modelos de sociabilidade. Trata-se de criar um território cognitivo e afetivo, um espaço de conexão e diálogos para viver e pensar as aventuras políticas do século XXI. A ideia é reunir coletivos, indivíduos e redes que entendem que a mudança só virá a partir de uma transformação cultural e de mentalidade baseada no respeito à diversidade e em um reencantamento da política.

Porque Emergências?

O nome do evento remete aos dois sentidos da palavra. De um lado, o sentido de urgência, associado a uma necessidade imediata de ações de enfrentamento dos retrocessos no campo dos direitos culturais e no conjunto dos direitos humanos. De outro lado, a palavra emergências faz referência ao surgimento de um novo contexto social, cultural, político e econômico marcado por novas formas de convivência geradas por uma verdadeira revolução sociocultural. Aliada à mudança tecnológica e às comunicações, viabiliza novos territórios culturais, novas modalidades de organização social e  um novo mundo no campo da informação.

Objetivos

Debater o papel da cultura e da dimensão simbólica nas disputas sociais e políticas; Discutir, compreender e dar visibilidade aos processos emergentes da disputa por direitos civis, políticos, sociais, culturais, econômicos e ambientais; Ampliar conexões, aproximar e trocar experiências entre os mais diversos grupos – de atuação territorial, nacional e global que defendem tais direitos; Apresentar e debater as políticas públicas e outras iniciativas de governo pró-direitos; Criar território para convívio dos mais diversos grupos e reunir as temáticas e atores que são referências em seus campos.

Partindo da Cultura

Posiciona a Cultura como campo estratégico nas disputas sociais e politicas contemporâneas É um evento com construção participativa, criando um campo de confluência para a reflexão sobre a Cultura Política no início do século XXI. Contempla uma diversidade maior de atores, com presença e protagonismo dos movimentos tradicionais, dos novos movimentos e das novas formas de atuação política. A forma de organização, com chamadas públicas, propostas vindas da sociedade civil cria um ambiente de construção de propostas partilhadas.

Governança

É um evento institucional, que dialoga com pautas da sociedade e que propõe uma relação participativa com os movimentos sociais e culturais, parlamentares, gestores, artistas e ativistas.

Caravanas

A mobilização para participar do Emergências nos estados brasileiros e na América Latina já começou. Reuniões com articuladores locais estão levantando as caravanas que se deslocarão até a capital carioca e uma estrutura para hospedagem e um acampamento será montado no Rio de Janeiro para receber 1500 pessoas.

Inscreva-se agora e participe do evento.